Ativista compra mil cães para não serem devorados na China


A cidade de Yulin, no sul da China, começou sob protestos seu festival anual de carne de cachorro nesta terça-feira, dia 21. A cada ano, estima-se que entre 10 a 20 milhões de cães são abatidos para consumo. Além dos cães, gatos também são submetidos a maus tratos e comidos.
O festival acontece no começo do verão, pois acredita-se que a carne do animal faria o corpo suportar melhor o calor.


Reprodução / Facebook
Reprodução / Facebook
Animais foram resgatados pelo ativista
Ciente de que o evento estava prestes a acontecer, o ativista americano Marc Ching decidiu agir. Ele e sua namorada voaram até a China e, fingindo serem negociadores de cachorros para o abate, compraram mais de mil cães e os enviaram para os Estados Unidos, onde estão sendo tratados e reabilitados.
O ativista dirige uma fundação chamada The Animal Hope & Wellness Foundation, com sede na Califórnia. Na fanpage da iniciativa, estão sendo publicados vídeos e imagens do resgate. Confira algumas fotos:
carne-cachorro-01carne-cachorro-02carne-cachorro-03carne-cachorro-04

Com informações do Catraca Livre

Compartilhe nas redes sociais: Facebook Twitter Google+