Cães esperam na porta de um supermercado, por tutor que morreu há 2 anos



A saudade que Thor e Neguinha sentem do dono é tamanha, que todos dias, há dois anos, eles o esperam em local que costumavam irem juntos
Ao menos uma vez na semana, os cães Thor e Neguinha, iam acompanhados de seu dono, até um mercado da cidade de Peruíbe, litoral de São Paulo, onde o mesmo fazia suas compras semanais.  
Sempre por volta das 17:00, o senhor entrava, comprava e saía, e os cães o esperavam pacientemente do lado de fora. 










"Chamava a atenção que esse cliente sempre vinha ao mercado por volta das 17h com os dois cães. Eles não usavam coleira, mas eram obedientes e esperavam quietos do lado de fora o dono terminar as compras. Depois, os três iam embora juntos”, relembra um funcionário 


As idas ao mercado eram constantes, e o dono e os cães, já eram conhecidos de todos, porém, há dois anos os funcionários notaram que o cliente não apareceu mais na loja. Mas os cães começaram a aparecer todos os dias, sozinhos, no mesmo horário em que iam antes, acompanhados do dono e então os funcionários souberam por uma cliente que o dono deles tinha morrido.
Mesmo assim os dois ficam lá esperando igual faziam antes, São dóceis e não atacam ninguém, mas às vezes latem para moradores de rua. O engraçado é que a Neguinha e o Thor aparecem sempre no mesmo horário e dormem em frente à loja. Depois, vão embora pela manhã e retornam pontualmente às 17h”, acrescenta o funcionário. 




A história de Thor e Neguinha se assemelha demais a história de Hachiko,  o cão que esperou seu dono morto, por 10 anos em uma estação de trem e virou o filme Sempre ao seu Lado, com Richard Gere no papel do dono do animal.  
 Hachiko e seu dono, o cão o esperou por 10 anos, em frente a uma estação de trem, depois que ele morreu.





A presença dos cães na porta do mercado ganhou também a simpatia e lealdade dos clientes, que compram comida e colocam um recipiente com água.
“Ninguém sabe exatamente a casa onde eles moram, mas dá para perceber que são bem cuidados. Uma vez um cliente até levou o Thor até a Zoonoses, mas ele fugiu e voltou para o mercado. Eles não querem ser adotados. É incrível, realmente eles parecem esperar o dono. É uma história de lealdade, como no filme”, relata um morador do bairro.

Thor e Neguinha são a prova de que o amor dos cães pelos donos, é sempre incondicional. 



Compartilhe nas redes sociais: Facebook Twitter Google+