Empresa responsável pelo adestramento de cão "ator" diz que vídeo foi manipulado





A empresa Birds and Animals Unlimited, responsável por fornecer os animais e treinadores para o filme "Quatro Vidas de um Cachorro", divulgou um comunicado à imprensa, negando as acusações de que houve maus-tratos a um cão durante a filmagem do longa.

Na última semana, o site "TMZ" divulgou um vídeo no qual dava a entender que um pastor alemão era obrigado a entrar na água para gravar uma cena, contra a sua vontade. O bicho, então, teria ficado traumatizado com a experiência.





Segundo o comunicado da Birds and Animals, esse vídeo foi editado maliciosamente. Ou seja, cenas que não tinham relação umas com as outras foram colocadas em sequência para passar a impressão de que houve maus tratos. A empresa também afirma que em momento algum o cão foi colocado em uma situação em que não estivesse confortável.

"Na última semana, um vídeo cuja edição foi manipulada foi divulgado à imprensa. Ele mostrava um cachorro sendo forçado a entrar na piscina contra sua vontade e sugeria que ele tinha ficado traumatizado como resultado. Essas coisas não aconteceram", declarou a empresa em nota.

"Em uma cena, o vídeo mostra nosso animal ator, Hercules, não querendo entrar na água. Uma voz pode ser ouvida dizendo para 'apenas jogue ele na piscina', dando a falsa impressão de que Hercules foi colocado na água contra sua vontade", acrescentou.

Segundo a empresa, o que realmente aconteceu foi que o cão só queria entrar na piscina de um único ponto. Daí mostrava resistência a refazer a cena de outro local.

"Depois de filmarmos muitas cenas ao longo do dia, queríamos que Hercules fizesse a mesma coisa, mas mudando o ponto no qual ele entrava na piscina. Quando a câmera começou a gravar, o treinador na água começou a chamar pelo cão. Rapidamente nos demos conta que Hercules não queria entrar na piscina daquele ponto", disse o texto do comunicado.




"Depois de um minuto de Hercules insistindo em voltar ao local original, o plano foi abandonado, e ele foi levado ao fim da piscina, onde estava acostumado", acrescentou.
Quanto à sugestão de jogar ele na piscina, a empresa explicou que foi uma frase dita por alguém que não cuidava do cão, e a ideia nem sequer foi cogitada.

"Nós não conseguimos identificar a voz que aparece na filmagem dizendo para jogá-lo na água. Mas havia muitas pessoas no set, e não era ninguém que tivesse autoridade sobre Hercules", disse.

A empresa, que pretende tomar medidas legais contra o vídep, disse que a cena na qual o animal aparece traumatizado aconteceu, em outro momento, quando ele foi levado pela água e se assustou.

"Enquanto nadava pela piscina, a corrente o levou mais perto da parede que em cenas anteriores. Quando o cão chegou à parede, ele submergiu e foi retirado da água pelo salva-vidas e pelo treinador", explicou.

"Hercules se agitou, tirou a água do pelo e continuou normalmente", completou.

Por causa das polêmicas, "Quatro Vidas de um Cachorro" teve a pré-estreia cancelada. Ainda não há uma data para ele ir às telas.


via: Folha de São Paulo
Compartilhe nas redes sociais: Facebook Twitter Google+